PSB critica governo federal e propõe alternativas à crise em programa partidário

Propaganda Partidária – 23/03/2016

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) exibe seu programa partidário nesta quinta-feira (24), em cadeia nacional de rádio e televisão. O vídeo, de dez minutos de duração, mostra exemplos de erros cometidos pelo governo federal que levaram o país à maior crise da história republicana, mas também propõe alternativas para sair dela.
O programa, que vai ao ar na TV às 20h30min e no rádio às 20h, convida o público a usar na internet a hashtag #chegadeperder.
Na peça audiovisual, o PSB critica a redução de investimento em saneamento, o corte de verbas em pesquisa e inovação, a falta de uma política industrial, a estagnação política e o rombo nas contas públicas.
Produzida no estilo de animação conhecido como “visual thinking”, a propaganda foi dirigida pelo jornalista Marcos Martinelli e pelo cineasta Felipe Gontijo, com a participação do artista plástico O Silva.
O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, afirma que o vídeo inova mais uma vez ao apontar rumos para o país de uma forma lúdica, didática e criativa.
“Nossa principal crítica não é nem à corrupção, mas à forma de desenvolvimento que o governo optou. Preferiram privilegiar o sistema financeiro ao invés do trabalho e da produção”, diz o presidente do PSB.
“O governo está perdido e o rombo só cresce. A dívida pública explodiu. Ano passado estava em R$ 2,79 trilhões. E, só em juros, o governo pagou mais de R$ 500 bilhões. Enquanto o investimento no Bolsa Família não chegou a 6% desse valor. Isso é um governo social?”, questiona o partido.
Ao citar o aumento da taxa de desemprego, o programa do PSB critica a justificativa do governo em apontar fatores externos para a crise. “Para o governo é tudo culpa da China, intriga da oposição, da mídia, ele nunca tem nada a ver com isso.”
“É uma crítica visceral, mas, ao mesmo tempo, é acompanhada de proposições que acenam para uma renovação na política nacional, tanto no combate à corrupção, doa a quem doer, como no plano de uma visão de desenvolvimento”, afirma Siqueira.
O PSB defende a implantação do Parlamentarismo a partir das eleições de 2018, um “sistema onde crises políticas seriam resolvidas de forma bem mais rápida e sem riscos”. O partido também propõe a aplicação mais rigorosa da Lei da Transparência, a luta por uma Reforma Urbana e a valorização do trabalho e da produção.
“Quem está no poder precisa fazer investimentos de longo prazo, que vão além das próximas eleições. Por isso, o PSB propõe um governo que tenha como lema a valorização do trabalho e da produção. Nosso projeto para o país prevê investimentos maciços em ciência, tecnologia, inovação e na economia criativa. Vamos recuperar a produtividade e a competitividade de nossa indústria”, diz a propaganda.
O vídeo é finalizado com uma homenagem ao centenário do líder histórico da esquerda brasileira e ex-presidente do PSB, Miguel Arraes, que se comemora neste ano. O político foi responsável por implantar políticas sociais pioneiras na época em que governou o estado de Pernambuco.
Com trilha original de Filipe Gontijo (letra) e banda Pé de Cerrado (música), são destacados o acordo do campo, que garantiu salário mínimo e outros direitos aos trabalhadores rurais, e o Movimento de Cultura Popular, projeto de alfabetização e de inserção da população carente na arte.
Produção – Os dez minutos de programa foram produzidos de forma artesanal, com papel, fotografia e recursos de iluminação. Cada peça que aparece na tela foi recortada e montada pela equipe, num total de 100 horas de produção e montagem de cenários e personagens, sem o uso de computação gráfica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *